25 de out de 2015

Review: Samurai Warriors 4



Minha paixão pelos jogos 1 x 1 milhão, ou musou, começou há quase oito anos atrás, quando por recomendação de um amigo (e de um review na finada NGamer Brasil), adquiri Sengoku Basara 2 Heroes. Todo o visual oriental, a mecânica simples, lembrando a dos Beat'em Up's e os especiais totalmente mirabolantes, me deixaram maluco, tanto que foi um dos primeiros jogos que zerei quando comprei o Playstation 2 no fim daquele ano. Tempos depois, adquiri Devil Kings e mais uma tonelada de jogos do gênero pra PS2 (Dynasty Warriors Gundam 2, Samurai Warriors 2: Xtreme Legends (e o Empires também), Dynasty Warriors 5 e 5 Xtreme Legends), e continuei apaixonado pelo gênero, inclusive jogando outros jogos que usam da mecânica em outras plataformas. Maaas enfim, estamos aqui pra falar de Samurai Warriors e é dele que iremos falar.


Samurai Warriors 3 foi um jogo meio azarado. Ele surgiu da vontade dos produtores da Koei de testarem o Hardware do Wii, até aí tudo bem. Mas o problema é que APENAS o jogo base veio pro ocidente, as versões Xtreme Legends (Moushoden) e Empires ficaram apenas no Japão, sendo que o Xtreme Legends saiu para PS3 e PSP (com os nomes de Samurai Warriors 3 Z/Z Special) e o Empires saiu apenas para PS3, e eles traziam alguns personagens novos. Aí, a Koei resolve voltar as origens, voltando para consoles Playstation e comemorando os 10 anos do primeiro Samurai Warriors, o quarto episódio chegou ao PS3, PS4 e PS Vita.


O jogo, reconta, com leves toques de ficção (pelo menos em relação a Sengoku Basara, que é zoado) o enorme período da era dos Estados em Guerra (Sengoku Jidai), o período mais sangrento da história do Japão, que vai desde a Guerra de Ōnin (entre 1467 e 1477) até o Cerco de Osaka (entre novembro de 1614 e Junho de 1615), com o estabelecimento do Xogunato Tokogawa ocorrendo em 1603, 3 anos após a sangrenta batalha de Sekigahara.

Uma coisa na qual Samurai Warriors 4 mudou em relação aos seus antecessores, foi a forma em que a história foi contada. Ao invés de histórias individuais, dois tipos de história foram colocados:

Histórias Regionais - Contadas do ponto de vista de diversos clãs presentes em certos períodos da Era Sengoku (Mori, Takeda, Date, Uesugi, Sanada), nos quais estes clãs tentam unificar as regiões onde vivem, com exceção do Oda, que deseja unificar o Japão.

História da Unificação (Desbloqueada após terminar o Legend of Oda e o Legend of Takeda) - Conta a trajetória de Unificação iniciada por Hideyoshi Hashiba (que se tornou Hideyoshi Toyotomi) e que deu origem ao Xogunato Tokugawa, já sob o comando de Ieyasu Tokugawa (que a título de curiosidade, morreu 1 ano depois do fim do Cerco de Osaka).


Além do modo história, e das Batalhas Livres (que dependem de ser desbloqueadas no modo história), há o modo Chronicles (vindo do Spin-off Samurai Warriors Chronicles, de 3DS/Vita), no qual você cria um personagem que tem a missão de escrever as biografias dos grandes oficiais da era Sengoku, e você viaja pelo Japão conhecendo cada personagem histórico (além dos grandes, tem os generais genéricos que só servem pra dar um Achievement), e lutando contra ou ao lado deles.

Em determinados momentos desse modo, haverão eventos onde você tem um diálogo com determinado personagem, e assim você estabelece uma relação (que pode ser até romântica) com o personagem. Esses diálogos esporádicos possuem escolhas, que determinam como será a relação entre os personagens nas batalhas futuras, e quando sua barra de relação chegar em determinado ponto (4/5) você desbloqueia ele para ser seu personagem secundário (explicarei mais adiante), e quando essa barra encher completamente, você poderá usar a arma desse oficial em seu personagem.


Existem muitas outras pequenas minuncias no Modo Chronicles que eu poderia falar, mas o grosso modo dele é esse... E é muito viciante, principalmente quando você tem a chance de pegar as armas raras (que são apelonas).



A mecânica de Samurai Warriors 4 mudou levemente em relação aos jogos anteriores da franquia, ou mesmo a série Warriors num geral. Ainda temos o básico combo de Quadrado, Quadrado, Triângulo, mas os charge attacks do triângulo sumiram. A novidade é o Hyper Attack, no qual o personagem dá um dash atacando, perfeito pra derrubar dezenas de inimigos, e que pode desencadear mais combos, na sequência inversa (triângulo, triângulo, quadrado, por exemplo) e dar uma maior profundidade e variedade de combos, dentro do familiar conceito da série Warriors.

Como o jogo trocou o conceito (no modo história) de personagens para regiões, você terá a cada capítulo, uma determinada quantidade de personagens para se jogar, escolhendo sempre um primário e um secundário, que será controlado pela AI (ou por outro jogador no Co-op local ou online). No modo single player, com um toque no botão select, você pode trocar de um personagem para outro (inclusive esse botão causou alguns problemas quando fui jogar Dragon Quest Heroes, mas isso é história para outro dia.), que é muito útil em diversos casos. Apesar da IA do seu parceiro ser competente (em sua limitação), a produtora colocou a opção de você dar ordens simples ao seu parceiro, o que pode ser bem útil no modo chronicles, em determinadas missões.


Graficamente, ele tem seus pontos altos e baixos. As cenas em CG são belíssimas, e quando elas possuem ação, são muitíssimo bem coreografadas. Porém, quando temos as cenas com os modelos in-game, a coisa não é tão boa assim. Os modelos dos personagens são bons, e os modelos dos personagens criados por nós não ficam deslocados em relação aos oficiais famosos. Como acontece em cada jogo da franquia, alguns personagens sofreram alterações no seu visual. Os cenários podem soar repetitivos, se você passar muito tempo em um determinado local (no modo chronicles, por exemplo), mas eles não deixam muito a desejar, apesar de serem aquele padrão da franquia Warriors.

Sonoramente, segue o padrão Koei de qualidade de trilha sonora, com ótimas composições que ajudam a criar o clima, seja ele o empolgante de uma batalha, ou o triste da hora de uma determinada morte. Pra completar o pacote, tem a belíssima "Reverb", tocada pela banda Kuroyume, que norteia os créditos de alguns finais (como o do Legend of Land United) do jogo. O jogo foi o primeiro Samurai Warriors a vir pro ocidente com a dublagem apenas em japonês, e se por um lado, corremos o risco de ouvir coisas como Cow Cow (quem lembra?), por outro... Bem, deixa pra lá, porque eu não sinto falta da dublagem americana. Os fãs mais atentos podem ouvir algumas vozes conhecidas, como Ai Maeda (A voz da Mimi, em Digimon), Nobuyuki Hiyama (Joe Higashi, em King of Fighters, Link "Adulto" em Legend of Zelda), Hikaru Midorikawa (Heero Yuy em Gundam Wing), entre outras.

O único defeito de Samurai Warriors 4, como Warriors em si, é a falta das rotas que levam a finais alternativos (como em Dynasty Warriors 8 por exemplo), que seria uma boa tendo em vista que muitos personagens que você gosta acabam tendo um fim melancólico. No geral, é um ótimo jogo, que vale a pena ser pego.

Avaliação: 9,5/10

Abaixo: Vídeo de Gameplay, retirado do meu canal, e pra quem quiser, estou fazendo uma run de Samurai Warriors 4-II lá, além de outros gameplays de PS3

69 comentários:

  1. kra, eu amo essa serie, to jogando esse mas parei um pouco pra contiuar o Nocturne que tinha parado. Se estiver a fim de parceria, meu retroblog é www.telejogos.blogspot.com

    um abraço

    ResponderExcluir
  2. Gosto de todos os jogos da franquia Shin Megami Tensei!  O SMT- Nocturne, também comecei e parei e no final das contas apaguei o save, hahaha!

    Agora vou até o fim co Persona 4 e depois quem sabe não jogo o Nocturne novamente! hehehe!

    Em relação a parceria, considere feito ;)

    Abraço e volte sempre :D

    ResponderExcluir
  3. salve shinobi !!! minha grande paixão da geração 8 bits!!! muito fiel ao arcade e dando uns recursinhos a mais como os poderes ninjitsus que eram adquiridos nos bonus stages..sempre fui louci por esse game desde quando o joguei....parabéns pela matéria

    ResponderExcluir
  4. Olá, só corrigindo, tbm saiu uma versão de evolution para PC.

    ResponderExcluir
  5. Se não me
    engano na Nests Collection do PS2 tbm. Joguei muito essa KOF na versão do PSX
    mas nunca me familiarizei com o sistema dela, na 2000 pior ainda.


    A 94
    original, ou melhor ainda a 94 Re-Bout que merecia uma nota 100 acho mil vsz mais
    legal que a 95 pois você poderia disfrutar mais tempo de uma batalha, os danos
    causados pelos golpes eram normal, na 95 a coisa avacalhou, você poderia perder
    ou ganhar um round em segundos ¬¬ as vezes um único Special decidia a partida
    ¬¬ Tosco embora eu tenha jogado muito na época! As 3 KOF's melhores pra mim em
    ordem é: 2003, 94 e 98 UM. Jogo até hoje no Supercade 94 e 2003. Pena que
    sempre tem um engraçadinho pra jogar utilizando-se dos bugs, logo caio fora!
    Esse é um dos males de jogar KOF online, mas basta saber o adversário certo e
    se divertir como antigamente nos arcades ^^ Seu review está ótimo!

    ResponderExcluir
  6. É o melhor jogo que joguei no DS. 
    Um espetáculo de RPG que mostra do que o bichinho de duas telas é capaz. Com certeza uma das coisas mais originais que já vi. Arrasô!

    PS: Merece 100! Vamo revê essa tabela!

    ResponderExcluir
  7. eae tranquilo?O gamersteam vai voltar à ativa então acompanhe o blog lá, dê suas ideias para uma próxima matéria!Abraço

    ResponderExcluir
  8. Olá galera do new old players... estou aqui para avisa (se vocês não repararam) do meme que está acontecendo no gamers team.. dá uma olhada lá que você vai entender ^^

    o meme está marcado para o dia 23 ^^

    espero que participem ^^

    ResponderExcluir
  9. Vc está emulando ? Acho que vou emular esse jogo, parece bem interessante!

    ResponderExcluir
  10. Esse é o único jogo da franquia que eu não tive vontade de jogar =\ achei muito seilá hehe' vamos como é que vão ficar as coisas aí quem sabe eu começo a jogar =D

    ResponderExcluir
  11. É sempre triste ver um blog morrer, mas às vezes é melhor pra poder se dedicar à outras coisas (no caso, à outros blogs).

    Boa sorte na sua nova empreitada!

    ResponderExcluir
  12. muito bom o jogo e o melhor jogo de ds q eu ja joguei !!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  13. Só joguei o primeiro no Snes e achei muito bom viu e não sabia que teve continuações depois disso .

    ResponderExcluir
  14. Esse Mario Land 2 é gostosinho pra Game Boy ^^

    ResponderExcluir
  15.  Adoro o humor inteligente/escrachado desse cara!
    Uauuu vc colocou meu recadinho pro Amer na entrevista... Ai que emoção!wUhuuu \o/

     Muito boa a entrevista, perguntas dinâmicas e respostas interessantes (obviamente).
     A resposta as perguntas 16 e 17 é de grande utilidade a todos aqueles que almejam um dia escrever profissionalmente sobre games - blogueiros, jornalistas e entusiastas.

     Não posso deixar de dizer que revista Old!Gamer é uma (boa) com Amer e outra (sem graça) sem o Amer. 

     Sobre o autógrafo na minha revista *fazendo tietagem* morei em Guarulho 21 anos, mamãe ainda mora em Guarulhos City (a cidade do aeroporto .... e..... e só na verdade) quem sabe um dia eu trombo com o Sr. Houchaimi.

     

    ResponderExcluir
  16. Caio disse tudo, até mesmo numa entrevista o Amer consegue divertir seus fãs.

    ResponderExcluir
  17. Amer é um visionário realmente.

    Gosto muito de ler seus blogs e aprendo muita coisa por lá.

    ResponderExcluir
  18. Parabéns pela entrevista. Realmente dinâmica e profissional. Eu consigo me indentificar com muita coisa que o Amer escreve. No gênero Site/ Blogs ainda considero o Blog do Amer um dos mais divertidos e inspiradores de todos os tempos, em meu Rank, depois do Baú de Jogos. E, quem diria, o Amer escrevendo sério num blog sobre cinema. A graça ficou na intolerância de alguns comentários.

    ResponderExcluir
  19.  Incrível como o Amer consegue ser hilário até dando entrevista!

    ResponderExcluir
  20. Muito boa entrevista!
    Sempre mantenho um texto gigante do AMER esperando no reader... me divirto horrores com eles... esse cara me fez baixar A Lenda Chun-li em poucas palavras... Também chorei de rir com o Natal do X-mens... kkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!!Parabéns pelo seu trabalho e sinta minha inveja.

    ResponderExcluir
  21. Nossa que entrevista incrível! Sou fão de cara como o Amer que conseguem trabalhar com o que gosta. Parabéns pela entrevista Cyber Woo e desculpa por chegar atrasado. 

    ResponderExcluir
  22. Foi por culpa dele que eu me viciei em Hokuto No Ken e na G1 de Transformers. Maldito seja!!!

    ResponderExcluir
  23. Sempre achei o Mustapha do Cadillacs & Dinossaurs um herói foda. Até assistir o desenho animado (sei que veio de uma HQ, mas nunca li) e descobrir que ele é o mecânico do grupo!

    Nada contra os mecânicos, afinal sou formado em Mecânica Industrial. O problema é que a mídia sempre dá papel secundário aos mecânicos. Basta lembrar do Microchip, que criava as armas do Justiceiro.

    ResponderExcluir
  24. Dante, do Devil May Cry. Impossível um mais foda que ele.

    Sério, parece papo de fanboy, mas é verdade. As coisas que o Dante faz, nenhum outro faz. Eu já imaginei o Dante lutando com um por um dos outros heróis dos games (tipo, eu inventei umas CG's de cabeça xD) e em todos os combates o Dante ganha.

    ResponderExcluir
  25. eu gostaria de fazer parceria, meu blog é:
    www.nloading.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Eae Felipe!

    Opa, assim que puder adiciono vocês nos parceiros e seja bem-vindo!

    ResponderExcluir
  27. Cara, nem sabia que era baseado em uma HQ, grande revelação!

    O desenho nem fazia muito a minha cabeça mas posso dizer que Mustapha também era um personagem que gostava de usar todas as vezes que jogava.

    Pobre mecanicos sempre em segundo plano xD

    ResponderExcluir
  28. Dante só não apareceu ainda pois ele é foda até demais para o meu gosto, mas isso não quer dizer que ele não vai aparecer xD

    Cara, ainda não joguei muito a série Devil May Cry mas gostei do anime heheheh, vou conferir o game e ver todo o poder fodonico dele!

    abraço e volte sempre ;)

    ResponderExcluir
  29. Desculpa a demora titia!

    È um prazer revê-la e fico feliz que partilhamos da mesma admiração por esse ilustre e controverso jornalista!

    Volte sempre, ARRASO no coments

    ResponderExcluir
  30. Cara, eu ainda não tive tempo de ler o bendito Hokuto No Ken mas o Amer fala tanto que estou numa pira pra ler :D

    ResponderExcluir
  31. Amer é engraçado até mesmo quando faz suas criticas hahahah!!

    Seja bem-vindo ao blog e volte sempre!

    ResponderExcluir
  32. Eae Mestre!

    Desculpa o atraso mas seja bem-vindo ao New Old Players e obrigado pelo elogio, ainda estou tentando melhorar muito quanto a escrita e abordagem na hora de elaborar uma entrevista.

    Mas tenha certeza que o seu apoio e dos demais leitores é fundamental!!!

    Grande abraço e volte sempre!

    ResponderExcluir
  33. Olá Rita!

    Fico feliz que tenha gostado da entrevista, até que demorei para enviar a ele! hahahaha!

    Realmente a OLDgamer perdeu o seu brilho com a saida do Amer, e torço para que possa encontrar com ele qualquer dia.

    Thanks pelo comentário e volte sempre!

    ResponderExcluir
  34. Eae Ighor!

    Fico feliz que tenha gostado e pode aguardar que em breve muitas coisas novas aparecerão por aqui!

    Grande abraço e volte sempre!

    ResponderExcluir
  35. O Amer é detentor de um humor bem... diferente e me indentifico muito com isso, tanto é que estava louco para realizar essa entrevista!

    Obrigado pela visita Shinji e volte sempre!

    ResponderExcluir
  36. Amer me influenciou muito com relação ao modo de escrever, claro que sempre busco minha identidade, mas o cara influencia muito.

    Thanks Cosmão, volte sempre e parabens pelo Baby!

    ResponderExcluir
  37. esperando pelos seus títulos de rpg do PS1 para ser comentados.

    ResponderExcluir
  38. O nome do quadrinho era Xenozoic Tales e saiu por uma porrada de editoras, como a Marvel e a Dark Horse, entre outras editoras menores.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Xenozoic_Tales 

    ResponderExcluir
  39. É isso aí! Boa sorte!
    Será uma longa jornada! É preciso ter coragem e paciência para encarar tantos títulos!

    ResponderExcluir
  40. Thanks Man!

    Vou precisar e muito de sorte! grande abraço e seja bem-vindo!

    ResponderExcluir
  41. Cara, devo ter visto essa HQ em algum lugar nas tranqueiras do meu velho! Quando for visita-lo vou vasculhar, vai que acho! :D

    ResponderExcluir
  42. Vou acompanhar essa Jornada com muito gosto. PSOne é um console que joguei muito pouco (apenas alguns jogos que dá pra contar nos dedos). As vezes fica complicado achar informações sobre alguns jogos, mesmo bons RPGs não é tão comum ser comentado.

    Estou esperando ansioso pela primeira matéria

    ResponderExcluir
  43. PSone possui uma biblioteca imensa mas sei que será muito gratificante conhcer aqueles titulos obscuros perdido.

    Valeu pela força Eduardo e seja bem-vindo ao NOP! Grande abraço

    ResponderExcluir
  44. Cara, o que me motivou foi por isso mesmo, vasculhei em alguns lugares e rola muita pouca informação sobre alguns titulos. Quero abordar os mais variados gêneros mas por ser um grande fã dos rpgs, acredito que vai ser meio que automatico citar alguns rpgs, hahahaha!

    Agradeço ao apoio e espero trazer material de qualidade o mais breve possivel, se o tempo permitir, hahaha!

    Grande abraço amigo e seja bem-vindo!

    ResponderExcluir
  45. Opa, pode ficar tranquilo Leandro,  vai aparecer muitos rpgs por aqui, alias, vou dar preferencia por aqueles menos badalados.

    Muito obrigado pela força e seja bem-vindo ao NOP! Grande abraço

    ResponderExcluir
  46. Cara, primeiramente gostaria de dizer que é um prazer vê-lo por aqui!

    Quanto ao termo PSone, particularmente eu não gosto mas optei pelo fato de ser um termo mais conhecido, ao menos vejo muitas pessoas citando com tal.

    Sou suspeito a falar sobre esse console pois foi ele que apresentou o mundo dos games adultos, mesmo sendo um grande fã do Snes, no dia em que coloquei meus olhos em games como Devilman , Resident Evil e Legacy of Kain, decidi que eu queria ter aquele console.

    E por incrivel que pareça, muito das critícas que ouço em relação ao Psx vem de fãs do já não tão atual Ps2, o que me surpreende já que estamos falando de um console que criou o conceito atual de criar jogos e também mostrou o poder da midia CD.

    Bem, infelizmente eis um assunto que vou deixar para um post especial, hahahaha!

    Mas agradeço pela sua participação e volte sempre mcs, alias, O Passagem Secreta esta show! :D

    Grande abraço

    Obs: Aproveitei a brexa do seu comentário e editei apenas para Playstation xD

    ResponderExcluir
  47. Um dos meus três videogames preferidos, junto ao NES e Mega Drive. O Psx (odeio os termos PS1 e principalmente PSOne, que ganharam força após o término da época do console), além dos grandes clássicos como Metal Gear, Tekken, Gran Turismo, Diablo, Final Fantasy, Silent Hill, Grandia, Syphon Filter, Parasite Eve, Resident Evil, etc., tinha várias pérolas nem tanto conhecidas, como One, Azure Dreams, Gran Tour Racing 98, Enigma, Countdown Vampires, e outros.

    Muita gente que nem conheceu direito o console diz que o mesmo é uma droga devido à grande quantidade de jogos ruins existentes para ele. Eu, que joguei esse sistema até não  poder mais (ou até voltar à faculdade, no caso...) digo que foi o sistema que causou a segunda grande mudança no mercado de games em toda a sua história (o primeiro foi o NES, pós crash de 83), mudando o perfil dos games para um público mais adulto, mudando a forma de se jogar e a forma de se produzir games, moldando muito do perfil que encontramos atualmente no mercado.

    ResponderExcluir
  48. Heheh, mania minha de usar Psx, nem esquenta Cyber!

    Não sou de comentar muito, mas esta jornada fui obrigado a comentar e a acompanhar, adoro esse sistema.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  49. Muito boa a análise... e orra, que medo da sua noiva hein!!! xD

    ResponderExcluir
  50. parabéns cara, dizem que esse é o Dragon Quest mais difícil já feito. tem que ter culhões para zera-lo.

    ResponderExcluir
  51. Muito obrigado Leandro!

    Devo dizer que o jogo é bem extenso e se não rolar um pouco dedicação tu acaba abandonando pois você tem a obrigação de elevar os niveis dos personagens caso queira chegar ao final do jogo!

    Mas recomendo o jogo pois é gratificante a expêriencia! :D

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  52. Thanks véi! mas nem chega a ser uma análise é mais a necessidade de não ter com quem conversar sobre um jogo que zerei! hahahahaha!

    Ah, qualé primão, tu conhece a minha noiva! xD

    ResponderExcluir
  53. Poxa, sou louco para jogar Mass Effetc mas como ainda estou na geração Ps2 e companhia, vai levar um tempo!

    Os videos são fenomenais, apesar de não ter assistido a todos mas vou vê-los com mais calma!!

    Grande abraço e bem-vindo de volta Kyo, não tive tempo de agradece-lo e dar as boas vindas!

    ResponderExcluir
  54. Aooow... valew por falar que eu tenho voz feia!!! xD

    Pode deixar que farei sem dúvida vídeos mais demorados, esse foi mesmo mais um teste para saber se tudo correria certinho e para corrigir possíveis erros!!!

    Valew Primão, e FORÇA hein!!!

    ResponderExcluir
  55. e eu estava pensando em comprar esse jogo. mas ao invés disso comprei o Batman Arkhram City. quem sabe no natal desse ano eu o compre. e adorei o seu post

    ResponderExcluir
  56. Orra cara, muito bons seus vídeos e tô loko pra comprar esse jogo... mas como o Leandro disse eu tbm comprei o Arkham City primeiro. ^^

    Muito bom o post, Abrass!!!

    ResponderExcluir
  57. Salve primo!!!

    cara, ficou muito bom o video, só achei que ficou muito curto, sei lá uns 10 minutos seria bacana.

    Sua voz também ficou muito boa no video, ao vivo ela não é grandes coisa, hahahahah!!

    Grande abraço e sucesso pois logo tu pode vir a um ser descoberto pelo Play Tv tbm! hahahahahaha!


    ResponderExcluir
  58. cara, você tem bom gosto.

    Shin Megami Tensei, a série inteira é espetacular de tão boa. pena que a maioria prefere Final Fantasies da vida e Dragon Quests. eu mesmo já me tornei fã ano passado e zerei o Shin Megami Tensei 1 e o Strange Journey/Shin Megami tensei 4 no Japão. esse terminei duas vezes enfrentando Demiurgo, o demônio supremo do jogo. que nas eras antigas, segundo a Biblia ou o jogo, era o Deus do antigo testamento

    ainda tenho que zerar SMT: Devil Summoner Soul Hackers(que estou jogando, mesmo em japonês) SMT: Devil Survivor, SMT 3/Nocturne,SMT 2 e os Persona 3 e 4 e sem falar do Digital Devil Saga que faz parte do Universo diabólico do jogo.

    meus monstros favoritos são Ose, um homem-leopardo que dizem ser o presidente do inferno. Oni, um demônio japonês famoso por lá. Grendel, um Hulk laranja de longos cabelos em forma de correntes e famoso no filme do Beowulf. Thoth, um macaco babuíno que adora ler, Samael o anjo da morte vem na forma de um dragão cobra vermelha(que o acho bunitim), Shiva o Deus da destruição indiana, azulado de quatro braços e forte pra caramba. e o Ace Frost e Black Frost, os dois monstros de neve fofinhos da série. 

    vou acompanhar com certeza os próximos posts da série. um HEE-HOO de Jack Frost para você cara.

    e você vai falar da série Persona e Digital Devil Saga também?

    ResponderExcluir
  59. Um dos melhores jogos da geração passada, rejogo até hoje, muito bem feito!

    ResponderExcluir
  60. sempre soube que Prince of Persia era um clássico. mas antes de me converter em Retrogamer, joguei esse no meu antigo PS2. e soube porque ele é o principe da pérsia. pena que só loquei e não o terminei. mas juro que ainda esse ano, termino um game da série. já que zerei a versão NES.

    hee-hoo

    ResponderExcluir
  61. o Amer é o cara! sempre vejo e rio dos seus posts, tanto sobre games quanto outros assuntos

    ResponderExcluir
  62. Amer é um cara bem eclético na hora de escrever e nunca deixa de lado o seu humor acído que todos nós admiramos tanto! :D

    Oras, sou um grande apreciador do trabalho dele!

    ResponderExcluir
  63. Eae Leandro!

    Cara, lembro que ao jogar o Prince Of Persia 3D no dreamcast, simplesmente fique extasiado e olha que não era grandes coisa aquele game . Mas quando coloquei minha mãos nesse titulo pela primeira vez, eu não podia acreditar no que eu estava vendo, saltos realistico, ação, um sistema de combate moderno e tudo isso mantendo o feeling da franquia original.

    Realmente é um game inesquecivel, então não deixe de joga-lo até o fim.

    Quanto a versão do Nes, cara eu só consegui zerar a versão do SNES a do Nes eu apanhei demais com os comandos, por incrivel que pareça! hahahahaha!

    Grande abraço amigo!

    ResponderExcluir
  64. Não ha mais nada a ser dito depois do seu comentário Cosmão, só me resta assinar em baixo e fazer uma copia autenticada! xD

    "Um dos melhores da geração passada!"

    Grande abraço meu caro!

    ResponderExcluir
  65. Eae Leandro!

    Thanks Man, bom saber que tenho um gosto apurado, já estava com medo de ser queimado por admirar um game tão macabro e com tematica anti-cristo! xD

    Apesar de gostar muito de Final Fantasy e Dragon Quest, eu deixo de jogar qualquer um deles pra gastar horas em um Megatensei. As historias são sempre carregadas de tematicas adultas e pesadas, isso acaba nos envolvendo com grande facilidade no enredo.

    Bem, mas é uma questão de gosto pois conheço algumas pessoas que simplesmente queimaria cartuchos da franquia, só por gostar menos dos Final Fantasies, já que Dragon Quest mesmo sendo um bom titulo, ainda não é tão difundido por aqui.

    Olha eu não só vou abordar os Shin Megami Tensei, como todos os outros games da série, claro, Digital Devil Saga e Persona também.

    Alias, gosto muito dos citados acima, consegui comprar Digital Devil Saga origianl aqui em minha cidade, você não tem idéia da minha alegria! hahahaha!

    Quanto aos personagens que mais curto, impossivel não citar o próprio Jack Frost e Pyro Jack, são fofos e forte! :D

    Também tenho de ressaltar Wendigo, um espirito que ao possuir um corpo, torna a pessoa canibal ou mesmo se você vir a comer carne humano, corre o risco de ser tornar em um Wendigo, quanto mais ele come maior ele fica!

    Poxa, são tantos mas o Thoth eu nunca fui com a cara dele, não gosto de macacos e nem sei dizer o por que! hahahahaha! Porém, Ose é um personagem que me tira do apuros em Persona 4, é pau para toda a obra esse demonio! hahahaah! xD

    Adoro os deuses indianos, você acredita que eu não tenho coragem de sacrificar minha Sarasvati em uma fusão? Eu a criou a partir de fusão mas não consigo fusiona-la a outro, hahahaha! Sarasvati é a minha preferida dentro da cultura indiana.

    Ah, não posso deixar de citar o Beelzebub que é uma mosca fodona e braço direito de Lucifer, não precisa dizer mais nada! *-*

    Grande abraço amigo e até a próxima!

    Obs: Cara, me adicione no msn para prosearmos qualquer hora! newoldplayers@hotmail.com

    ResponderExcluir
  66. parece ser um bom jogo. sempre me perguntava porque desse Minecraft ser tão bom. mas parece se daqueles games que exigem paciência. se estiver com menos games para jogar, quem sabe?

    ResponderExcluir
  67. Realmente Leandro, no começo eu não via grande coisa no Minecraft, mas conforme eu fui jogando, fui gostando cada vez mais, e a liberdade que ele te dá é incrível!!!

    ResponderExcluir