1 de ago de 2015

Review: Game of Thrones - A Telltale Games Series

Review baseado no primeiro episódio: Iron from Ice

Eu não sou o que possa ser chamado de fã de Game of Thrones. Não tenho o menor saco pra assistir a série da HBO, mas gosto do universo rico criado por George R. R. Soares Martin e muitos dos personagens dela são carismáticos, ou odiosos em igual percentagem. Mas ainda assim não tenho tanta vontade de mergulhar no reino das Crônicas de Gelo e Fogo e Putaria. Minha única experiência com Game of Thrones havia sido no RPG do Cyanide, e mesmo assim o abandonei após algumas horas de jogo (pois eu me entedio com facilidade). Recentemente o pessoal da Telltale Games liberou o primeiro episódio da versão episódica de Game of Thrones nas redes online (Na PSN e na Live), assim como anteriormente fizeram com a versão móvel (ou foi com o primeiro episódio de alguma série deles, eu não sei e não faço questão de saber). E é deste episódio que você está lendo o review neste exato momento.


Iron From Ice é o primeiro dos seis episódios de Game of Thrones e assim como o RPG, pega uma trama paralela, porém (aqui), intrincada com os eventos do Casamento Vermelho (na terceira temporada da série). Nele, controlamos um grupo de personagens (em locais e tempos diferentes) e temos que tentar sobreviver ao ninho de vespas que é a intriga política de GoT. Eu queria ser mais específico quanto ao roteiro, mas eu não me apeguei tanto a ele assim.


Controlar os personagens jogos da Telltale, sem brincadeira nenhuma, é um parto. A movimentação é lenta e bem artificial, com os personagens se movimentando (nas seções em que precisamos andar) com a velocidade e agilidade de uma placa tectônica. As partes de "ação" do jogo são uma piada e completamente desajeitadas. Eu, apesar de também usar o PC pra jogar, estou completamente acostumado a jogar com controle, porém aqui, eu senti uma ânsia, uma extrema vontade de usar a combinação mouse/teclado. Os comandos são pífios, e o pouco tempo que você tem pra reagir, dá margem maior a "erros" fatais.


Erros esses que acarretam em mortes... Que não são permanentes, já que não são as scriptadas pelo roteiro, e basicamente te levam pro último savepoint. A única coisa em termos de gameplay que dá certo ali, é a questão das escolhas, que amarram bem e dão um real clima de tensão ali. Muitas vezes você vai precisar escolher entre o que você gostaria de fazer e o que você deve fazer, e nem sempre a escolha será a certa. E as mortes ocorridas de escolhas, são permanentes.



Visualmente, na minha opinião, poderia ter sido MUITO MELHOR. A movimentação dos personagens é robótica e deixa a desejar, porém a construção dos cenários é muitíssimo rica, remetendo com grande exatidão o universo transmitido na série da HBO. E os personagens são uma faca de dois gumes. Personagens famosos, como Jon Snow, Tyrion Lannister e Daenerys Targaryen estão bem modelados e reconhecíveis, porém, para os personagens novos, desconhecidos (e que controlamos a maior parte do tempo), ativaram o modo NPC Generic Generator, e criaram personagens que ainda críveis no mundo de Game of Thrones, não marcam o jogador (como Clementine, em Walking Dead) e você provavelmente não lembrará deles ao terminar sua jogatina. Você não agradecerá os produtores se o Rodrik sobreviver ao fim do episódio, nem fará campanhar por isso.

Sonoramente, é um jogo bastante convincente. A dublagem do jogo é bem feita, apesar de alguns NPC's canastrões, os personagens principais foram bem dublados, e novamente o destaque fica pros personagens já estabelecidos na franquia Peter Dinklage, Natalie Dormer, Lena Headley e Kit Harington (pra citar alguns), conseguem passar a dimensão de seus personagens, é claro, dentro das limitações dos mesmos.

Finalizando, se você é MUITO fã de Game of Thrones e sei lá, quer desperdiçar seu dinheiro, talvez considere a compra, mas se você não tem tanto apreço pela série, e nem é iniciado nos adventures da Telltale, francamente, espere alguma outra produtora ter culhões de fazer um jogo baseado na obra de George R.R. Martin, porque esse aqui não é pro teu bico, to falando pro seu próprio bem.

 Nota final: 6/10 (E olhe lá)

Nenhum comentário:

Postar um comentário