15 de abr de 2011

Virtua Tennis 2 (Dreamcast/Playstation 2)


Virtua Tennis 2
Produtora: Sega
Desenvolvimento: Sega AM2
Gênero: Esportes
Plataforma: Dreamcast/Playstation 2
Lançamento: 2001
O primeiro Virtua Tennis, lançado para os arcades, foi um sucesso. A AM2, especialista em jogos de arcade e esportivos (são os responsáveis por Virtua Striker e Virtua Fighter) criou uma fórmula do sucesso: Jogabilidade simples, fácil e descomplicada. Qualquer pessoa sem experiencia com jogos de Tenis (Ou que experimentara muitos dos títulos meia boca lançados
para os consoles mais antigos (Andre Agassi Tennis não me deixa mentir, aquilo é MUITO RUIM) ) poderia experimentar umas raquetadas e se tornar um Guga (Ou um Tim Hennman, ou Mark Phillipoussis, presente na primeira versão). Tudo que faz sucesso, ganha uma sequência, e não demorou para a SEGA fazer isso com Virtua Tennis.




O Jogo tem três modos, o Exibition, que é o amistoso, partida rápida. Escolha de simples, duplas, quantos games terá a partida, estádio. O basicão de sempre. Tendo um jogador criado no World Tour, poderá ser usado nas partidas.




O outro modo, é o Tournament, que é a versão Arcade do jogo. Escolha um tenista e encare um torneio, indo mundo afora. Por padrão, as partidas são decididas em 2 games, pode ser alterado nas opções.

O terceiro modo, que é a nata do jogo, o World Tour Mode. É algo
semi-insano. Crie dois tenistas, um homem e uma mulher. As opções de criação são bem mais simples do que o comum em jogos esportivos. Depois disso, vem o inferno: Gerenciar a carreira dos dois AO MESMO TEMPO. Cuide dos treinos deles, dos torneios e ganhe experiência. Os treinos são aquelas coisas loucas de jogos de Tenis, como destruir robos, rebater as bolas e pegar os cones. E acontece que é um treino por semana, então você tem que escolher qual irá treinar, e isso pulará para a semana seguinte, o que torna a coisa muito estratégica, pois você terá que treinar ambos para ganhar experiência e disputar torneios, em busca de prêmios. Caso falhe em um treino, a semana é perdida praticamente (a experiencia ganha é bem menor). E nessa,
percorra o caminho até o topo do mundo.

A jogabilidade, mantém a pegada do primeiro jogo, totalmente simples. Em poucos minutos, você estará dominando as raquetes, tamanha a facilidade dos controles. Com um toque, você pode mudar a câmera do jogo, para uma mais baixa, porém só recomendo se você estiver na quadra de cima, pois se perde um pouco da noção de profundidade da quadra (experiencia própria). De resto é abissalmente simples.

Se lembrarmos que Virtua Tennis 2 um jogo de arcade e que é portado, graficamente ele se sai bem. Os Tenistas estão semelhantes as suas contrapartes reais, se você entende um pouco de Tenis, reconhecerá Carlos Moyá, Serena e Venus Williams, entre outros tenistas. Os estádios estão bem feitos, embora as torcidas estejam no padrão de alguns jogos esportivos das gerações passadas (feitas de papel).

Sonoramente, Virtua Tennis 2 faz bonito. Não que as músicas sejam memoráveis, ou fodonas, mas pelo simples fato de elas casarem com a proposta do jogo, e ao contrário de certos jogos, aonde não se tem música além dos menus, durante as partidas tocam sempre musicas agradáveis, embora com o passar do tempo se tornem repetitivas. As vozes são poucas, e a masculina (narrador) é um tanto monótona.

Finalizando, Virtua Tennis 2 é algo para diversão descompromissada, mas você terá uma boa dose de desafio, caso queira chegar ao topo do mundo no World Tour. Com mecanicas simples, e estilo arcade, recomendo altamente.

5 comentários:

  1. Boa análise! Só uma ressalva sobre as músicas: são chatinhas se você estiver jogando sozinho, technos enchem o saco dessa maneira, diria eu. Ainda bem que o jogo tem a sensibilidade de permitir tirar a música - aí o clima de partida de tennis fica fantástico.

    Mas jogando com uma galera, as músicas dão aquele climão legal - aí elas funcionam bem pra caramba.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Adoro jogos de tenis. Já joguei muito no meu dreamcast, e vira e mexe jogava no computador ou no fliperama. Dos jogos de esportes são meus preferidos.

    Não me lembro se foi no primeiro ou no segundo jogo da franquia, mas um deles tinha um problema que me deixava fulo de raiva: conforme a dificuldade ia aumentando, a cpu não ficava mais esperta ou ágil, e sim o jogador errava mais.

    Era revoltante ver o mesmo comando que era eficiente mandar a bola lá pra onde Judas perdeu as botas. Exigia uma mudança total no controle pra se dar bem. E era mais frustrante que divertido. Dá pa desbloquear coisas também, se bem me lembro.

    E é bem melhor jogar no controle de Dreamcast que no de PS2 :D Curti o texto.

    ResponderExcluir
  3. Lembro que não conseguia jogar no dreamcast (O CD da locadora tava ruim) e antes do ps2, só joguei no arcade, então joguei a versão de ps2. Depois disso experimentei a versão de gba (que é feia)

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho esse jogo há uns três meses e só coloquei no Play 2 uma vez, pra VER SE FUNCIONAVA!! Agora quero pegá-lo pra jogar mesmo!

    ResponderExcluir
  5. Eu estou na parte do shooter disc, mas não consigo passar. Alguem sabe como faz para concluir essa fase?

    ResponderExcluir