20 de fev de 2011

Top 10 : Jogos mais frustrantes - Parte 1º


Foram muitas as vezes que aquela jogatina descontraída se tornava uma tortura a ponto de deixar com um desejo enorme de espancar os programadores até a morte enquanto cantarolava a musica “Unicamente” da Débora Blando.
 O porquê de Débora Blando, bem, eu não tenho a mínima idéia, mas a musica vinha a minha mente nesses momentos.

E isso acontecia simplesmente pelo fato do jogo ser criado unicamente para o prazer de deuses como Chuck Norris e Steven Seagal poderem brincar sem destruir o universo.
Recordando esses belos momentos de extrema raiva, tive a idéia de fazer um top 10 com os jogos mais frustrantes de todos os tempos.

Sim, escolhi entre todos aqueles games que fizeram com que o Woo aqui chorasse lagrimas de sangue ou implorasse pelo game over supremo.

Sem mais enrolação e como diria Max Cavalera, Here we GO!


01º Contra (Nes): 22 anos destruindo sanidades

O único game que apenas 98% da população mundial não foi capaz de zerar, sem o truques de vida ou mesmo save state.
 E os outros 3% que alcançaram essa proeza é composto por pessoas geneticamente modificadas, e alguns deuses já conhecido por nós meros humanos.

Bem, eu faço parte dos 98 % que não concluiu sequer com os truques, tentei varias e varias vezes chegar ao fim desse game sem save state ou mesmo código de vidas, e como podem ver, não obtive sucesso.

Muitas vezes até pensei que o problema era comigo, mas não, não sou eu o problema, e sim o jogo que foi feito com o intuito de traumatizar os jogadores a ponto de recorrer a jogos mais fáceis e sem graça das produtoras.
Esse jogo me faz sentir saudades das barras de energia, qual é, acredito que não só eu, mas muitos outros pensam da mesma forma, certo?

02º Crash Bandicoot (Psx)

Eu e minha noiva estamos jogando esse game desde o começo do ano, jogamos vez ou outra, e o progresso do jogo tem sido lento, bem lento.
A falta de tempo contribuiu bastante, mas o vilão real é á dificuldade mesmo, as fases são muito bem elaboradas, e o grau de dificuldade é insano, não importa o quanto você treine o pulo, você vai cair.
E uma fase a ser ressaltada é a Road to Nowhere que nós fizeram arrancar os cabelos em varias e varias tentativas frustradas até concluir a fase, mas sofremos horrores até chegarmos ao fim dela, tudo bem que a Boulder Dash também deu um pouco de trabalho assim como a The lost city mas já é outra historia.
Crash é um jogo muito bom, graficamente e musicalmente, adoro todas as musicas, principalmente a Boulder Dash e Neo Cortex
Ainda não joguei os outros jogos da serie Crash, mas se todos eles forem como o primeiro, God Save Us!

3º Mortal Kombat Ultimate (Snes)

Muitos devem estar se perguntando “Orás bolas, Por que MKU um dos jogos mais frustrantes”, calma meu caro Padawan, aqui vai à resposta.

Na época em que o joguei, não importava o quão bom fosse suas habilidades no joystick, jogar MKU na dificuldade máxima, era uma missão impossível.

Até hoje sou massacrado, quando tento chegar ao fim na dificuldade máxima, e olha que sou um excelente jogador em por de Ermac, um dos meus personagens favoritos.
Se bem que ultimamente ele tem beijado o chão com mais freqüência, o tempo andou acabando com minhas habilidades e Ermac tem sofrido as conseqüências.

Mas convenhamos que hoje o game envelheceu um pouco, mas só pelo horror psicológico que causou na época, merece todo o respeito, há muitas pessoas traumatizadas e que babam só de lembrar.

Tanto é que o primeiro campeonato de games que rolou em minha cidade, lá pelos meados de 1996, UMK foi o jogo escolhido dentro da franquia por maior numero de votação.

Sim, eu tinha 12 e fui humilhado por um cara três anos mais novo que eu no torneio de UMK, mas já superei essa vergonha...

4º RESIDENT EVIL (Psx)

Um dos jogos mais legais dentro do gênero já criado, claro que se baseou em alone in the dark e outros adventures e conseguiu uma legião de fãs.

Porém, Resident Evil é insanamente difícil ao jogar com Chris Redfields, começar com uma faca e encontrar pouquíssima munição, qual é estão brincando comigo, certo?

Infelizmente não, e essa questão até me levou a desafiar um amigo, que jurava de pés juntos que zerava o game com o Chris em menos de uma hora e meia.

Bem, ele não conseguiu o feito de uma hora e meia, mas zerou o game em duas, o que faz de Resident Evil um dos mais difíceis dentro da série.

Eu mesmo que sou fã até os dias de hoje não consegui esse feito.

5º YO! NOID (Nes)

Um velho de 40 anos vestido de coelho e totalmente viciado em pizza, e ainda tem coragem de sair por ai atirando um Ioiô?

Até poderíamos pensar em Michael Jackson, mas não, estamos falando de Yo!Noid, um game que a primeira vista parece mamão com açúcar, mas essa impressão passa logo depois que você começa a jogar.
Detentor de fases dificílimas e uma saúde extremamente frágil, o nosso herói pode vir a óbito até mesmo com um espirro ou brisa mais forte.

Alérgico a peixes, pássaros e quase tudo que move ou não se move, Noid consigo levar muitas crianças e adultos ao terapeuta na época de seu lançamento.

Mas sempre que posso e quero passar raiva procuro jogar um pouco de YO! NOID, e quando estou furioso sempre jogo uma partida só para me lembrar que existem aflições piores no mundo.

Por enquanto são esses, mas em breve a Parte 2º, Até a próxima!

10 comentários:

  1. De todos esses acho que o mais frustrante é o Resident Evil, pois a maioria dos jogadores que não conhecem o jogo vão escolher o Chris, sem saber que isso determina a dificuldade do game.

    Já no caso do MK eu discordo do artigo, afinal se é a dificuldade máxima, ele tem que ser difícil mesmo. Pior seria se o jogo fosse dificil até no Very Easy!

    ResponderExcluir
  2. Andei jogando contra 4 esses dias e ele na dificuldade mais baixa faz Contra parecer um passeio no parque.

    ResponderExcluir
  3. De todos os jogos da série Contra, o mais difícil é o Shatered Soldier do PS2.

    Aquilo é impossível!

    ResponderExcluir
  4. @Oráculo
    Nunca me dei bem com nenhum Contra e o do Ps2 passei batido!
    E com relação ao UMK, eu quis dizer que ele é muito frustrante quando no nivel maximo!hehehe!

    Valeuz pelo comentario!

    @Kyo
    Quero distancia de qualquer Contra!

    ResponderExcluir
  5. O pior é que o Shatered Soldier é um jogo DIFICIL mesmo. O Contra original do NES, por exemplo, tinha partes em que o jogador morria porque a resposta do controle era lenta.

    Já no PS2 a jogabilidade é boa, mas tem momentos em que é simplesmente impossível escapar dos tiros inimigos.

    Quanto à barra de energia acho que a falta delas dá mais realismo ao jogo - na vida real um tiro é game over sem direito a Continue - o problema mesmo é o sujeito morrer por encostar no inimigo.

    Será que os oponentes são radioativos? Nunca entendi isso e ocorre em MUITOS jogos. Quando os oponentes tem alguma característica visivel para identificar que ele causa dano ao toque (espinhos, por exemplo) tudo bem, mas na maioria das vezes você não pode chegar perto porque... porque não, ué!

    ResponderExcluir
  6. Referente ao Ultimate Mortal Kombat 3... Seria muito estranho eu com mais ou menos 10 anos, ter decorado todos os Fatalities, Brutalities e zerar na dificuldade máxima com facilidade, eu era um bocado de viciado, vivia ganhando de sujeito velho na minha cidade, mas com o tempo eu fui perdendo a prática mas eu comprei PS1 e ae depois o PS2 e jogando só no emulador a magia daquela época não volta assim do nada, mas eu ainda lembro de algumas coisinhas HAHAHAHA

    excelente postagem meu caro ! ^^

    ResponderExcluir
  7. @Juninho
    Uma pena mesmo, que o jogo tenha perdido um pouco da magia,Thanks dude pelos coments e volte sempre!

    @Oráculo
    "Será que os oponentes são radioativos"
    hahahahahahaha! Só pode!

    ResponderExcluir
  8. Sabe o contra nunca foi um grande problema pra mim, tirando as versões de PS2 e DS. EU gosto mis das versões de Nes e Mega Drive, mas no Nes sempre tiveram truques de 30 vidas que facilitava muito. O Yo Noid eu tb só tive dificuldade nas primeiras vezes.

    ResponderExcluir
  9. @Sonictales
    Gosto de Yo! Noid, o formato do game como um todo, é bem agradavel, mas a dificuldade ainda é alta, apesar de que hoje já não a sentimos como antes.

    Diferente de Contra, pois nem com as 30 vidas, consigo chegar muito longe! -_-"

    ResponderExcluir
  10. Esse post seu me deu uma idéia para um outro post, queria ver o restante da sua lista... Contra com 30 vidas, mais 3 continues, igual a 90 vidas não é tão dificil, dá para zerar...

    ResponderExcluir