22 de out de 2010

Guilty Gear X Advance Edition (Game Boy Advance)

Alo Moçada, o New Old Players tá de volta, então resolvi voltar também. Já que minha vida pessoal se descomplicou bastante, mesmo agora tendo três locais diferentes pra nerdear: O meu blog, que atualizo todo domingo; O site Gamers Invaders, cuja seção RetroGames é feita pelo papai aqui, resenhas retrô lá, todas as quartas e o New Old Players, que atualizarei as sextas. Então, pra recomeçar os serviços, vamos com a versão portátil de um dos games de luta 2D mais legais já feitos, falo de Guilty Gear X, no Game Boy Advance.
Guilty Gear X Advance Edition
Produtora: Sega-Sammy/Arc System Works
Desenvolvimento: Arc System Works
Plataforma: Game Boy Advance
Jogadores: 1/2 (via Cabo Link)
Gênero: Luta


O Jogo
A Arc System Works, que ganhou uma caralhada de dinheiro com a versão Dreamcast de Guilty Gear X, e resolveu ficar trilionária portando ele para o Playstation (Playstation, Playstation, Playstation, Playstation) 2, decidiu que os Zeros de sua conta bancária ainda eram poucos, e apostando no mundo portátil, aonde qualquer progamador mongolóide pode fazer sucesso com qualquer porcaria (Algumas "idéias" da Nintendo me fazem crer nisso, e sim, não sou
nintendista) e vender caralhadas de cópias de qualquer jogo, adaptou seu grande Hit Guilty Gear X para o portátil da Nintendo.

Passando-se poucas semanas após os eventos de Guilty Gear, aonde Sol-Bad Guy havia derrotado Justice, a Gear que quase arruinou o mundo, é descoberto um novo Gear, de nome Dizzy. Preocupados com uma possível Segunda Guerra (Entre humanos e Gears), um novo torneio denominado "Torneio dos Cavaleiros Sagrados" é organizado. Aquele que conseguir capturar e derrotar Dizzy, será agraciado com uma enorme quantia em dinheiro.

Jogabilidade:
Se você for jogar num Game Boy Advanced, irá estranhar jogar usando os botões de ombro, principalmente para fazer certos combos, mas com o tempo irá se acostumar, de resto, é a mesmíssima coisa do Arcade. Novos personagens se juntam aos do primeiro jogo, e vindo da versão X Plus (Exclusiva do PS2 no Japão), tem o modo 3 x 3. Executar combos, é um fator primordial para se vencer em Guilty Gear, mas ao contrário da concorrência, pode-se improvisar alhos, com bugalhos e criar um combo esperto. A dificuldade foi sensivelmente diminuída para o portátil da Nintendo, tanto que nem tive dificuldade em derrotar a Dizzy.

Gráficos:
O ponto fraco do jogo. Os sprites não foram, digamos assim, adaptados para o Game Boy Advanced, como em jogos como Street Fighter Alpha 3 e Super Street Fighter 2 Turbo, mas meramente diminuídos, o que causa uma aparente estranheza ao jogo. Os cenários foram adaptados ao GBA, alguns continuaram bonitos, como os de Dizzy e Millia, mas o de Baiken ficou lamentável. A movimentação continua fluída e veloz, e mesmo com os sprites reduzidos, ainda são reconhecíveis, embora ache que algo no estilo dos Guilty Gear Petit (do wonder swan color, portátil da bandai) ficasse melhor, um SD Guilty Gear. Pocket Fighter e os jogos da SNK no Neo Geo Pocket não me deixam mentir.

Sons:
Embora por razões óbvias, não tenha vozes (o limitado sistema de cartuchos), a trilha de Guilty Gear X AE funciona bem, como uma versão portátil da trilha fenomenal das versões maiores. As músicas estão todas reconhecíveis e os riffs compostos por Daisuke Ishiwatari, foram bem sintetizados. As vozes do "Duel 1, Let's Rock e Heaven and Hell" ainda estão lá.
Finalizando:
Um dos melhores jogos de luta do Game Boy Advanced, juntamente com o segundo KOF, Street Fighter Alpha 3 e Super Street 2 Turbo. Apesar de graficamente inferior, mantém a diversão e a jogabilidade frenética, características básicas de Guilty Gear. Infelizmente, os gráficos, tiram muito o brilho do jogo. E isso se reflete na nota final.

Nota: 7,5/10

2 comentários:

  1. Posso dar uma sugestão, se me permite?
    Aumente essa fonte do blog, ou troque ela, tá meio complicado de ler (ou eu to ficando cego hehehe).

    Sobre o game, joguei uma vez uma versão do PS1 e levei um couro tão grande de um amigo que nunca mais toquei em nenhuma versão dessa série.

    Nem sabia que tinha pra GBA. Acho maneiro o lance de acabar a luta com um único golpe especial. Esse jogo tem esse lance tbm?

    Bela análise!

    ResponderExcluir
  2. Vei, gosto muito da franquia, mas assim como o Cosmão, levei muita surra jogando essa parada.
    Gosto muito da versão do Dreamcast, apesar de que a do Ps2 é muito boa também, agora quanto a versão do GBA, nem sabia da existencia, hahaha! irei dar uma conferida!

    Grande análise Kyo! ;)

    ResponderExcluir